Saúde Pública

Dor é um dos sintomas mais comuns para que os pacientes procurem tratamento, e o seu controle e alívio do sofrimento deve ser o principal compromisso dos profissionais de saúde.

O controle apropriado da dor é fundamental, não só para aliviar os sintomas primários , mas também para prevenir as conseqüências  que a perpetuação da dor acarreta.

A Disfunção Temporomandibular (DTM) bem como condições que geram dor orofacial  são  importantes problemas de saúde pública, devido à sua magnitude, alta prevalência e, sobretudo, pelo impacto na qualidade de vida dos indivíduos acometidos.  Neste contexto , invariavelmente pela ausência de correto diagnóstico,  os pacientes  tornam-se alvos para iatrogenias e sobre tratamentos, o que aumenta o risco para cronificação da doença.

A comissão de Saúde Pública da SBDOF tem hoje como principal objetivo trabalhar para facilitar o acesso da população ao diagnóstico e tratamento de Disfunção Temporomandibular e outras dores orofaciais. Para isso está em contato com autoridades em âmbito nacional, estadual e municipal.

Através das ações da Comissão de Saúde Pública da SBDOF, um manual de regulação e um projeto de implantação de atendimento aos pacientes portadores de DTM e Dores Orofaciais para a rede pública de saúde foram elaborados.  O projeto objetiva  articular  o atendimento e diagnóstico e,  facilitar o acesso da população ao  tratamento. Segue abaixo links com o detalhamento do projeto.

A comissão de saúde pública da SBDOF está à disposição para quaisquer esclarecimentos. O email para contato é saude@sbdof.com

Segue abaixo os links citados:

1.  Manual de regulação da especialidade : Manual de regulação – DTM e DOF (1)

2. Caderno 17 : Diretrizes de DTM e DOF no caderno 17 (2)

3. Projeto de implantação: Projeto de implantação de DTM e DOF na rede pública de saúde (1)

4. Lista de procedimentos: Procedimentos DTM e DOF na rede pública de saude (2)

 

João Henrique Padula – coordenador
José Stechman Neto
Roberto Brígido Pedras

Colaboradores:

 Daniela Godoy Gonçalves

 Eider Barreto de Oliveira Jr

Ira Uekama

 João Evandro da Silva Miranda

 Lucas Kleber Lopes

 Marília Leal

 Maura Régia Lopes

 Paulo Francisco Arant Martins

 Ricardo Aranha

 Rodrigo Mendes Fernandes

 Rosan Abrantes

 Wagner Hummig

 Wagner Simm

Notícias sobre Saúde Pública:

16 de novembro de 2013

O coordenador da Comissão de Saúde Pública, João Henrique Padula, pede para divulgar comunicado do sócio Roberto Pedras sobre o  fórum de discussões “Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial na saúde pública” realizado em Belo Horizonte com parceria do CROMG.

A intenção de contratação de especialistas junto aos centros de atendimentos é mais um avanço desta comissão. Esperamos que esta atitude se estenda a todos os Estados brasileiros.
Segue o comunicado:
 No dia 08 de novembro de 2013, o Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais (CRO-MG), em parceria com a SBDOF, representada pelo Dr. Roberto Brígido de Nazareth Pedras, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais promoveram o fórum de discussões “Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial na saúde pública”.

O evento teve o objetivo de discutir o atendimento de pacientes com DTM e DOF nas atenções primária, secundária e terciária em Minas Gerais. Dessa forma, contou com as palestras do Dr. Marcelo Henrique Mascarenhas (SBDOF), da Dra. Maria José Moreira Felipe (Gerente do CEO Centro Sul de BH), do Dr. Roberto Brígido de Nazareth Pedras (SBDOF e CRO-MG) e, também, com a presença do Dr. Frederico Mota Gonçalves Leite (SBDOF).

As discussões tiveram avanços importantes para a especialidade em Belo Horizonte, como a parceria estabelecida entre a Coordenação de Saúde Bucal da PBH e o Dr. Roberto Brígido de Nazareth Pedras. O objetivo foi de elaborar um protocolo de atendimento para pacientes com DTM ou DOF na atenção básica e, além disso, estabelecer um planejamento para a capacitação dos cirurgiões-dentistas no sentido de implantar um fluxo de atendimento na atenção primária e secundária da PBH.

Ademais, a Dra. Terezita de Fátima Fernandes, membro do colegiado da Coordenação de Saúde Bucal, afirmou que a PBH realizará concurso público para a especialidade de DTM e DOF em todos os Centros de Especialidades Odontológicas da capital mineira. 

Belo Horizonte, 13 de novembro de 2013.

Atenciosamente,

 Dr. Roberto Brígido de Nazareth Pedras.

Sócio SBDOF

 

21 de outubro de 2013

No dia 17 de outubro de 2013, a Comissão de Saúde Pública da SBDOF,  presidida pelo Dr. João Henrique Padula, esteve reunida em Brasília, com  o Dr. Gilberto Pucca, coordenador de Saúde Pública do Ministério da Saúde do Governo Federal. A comissão da SBDOF contou com a presença dos coordenadores estaduais Dr. Roberto Brígido de N. Pedras (MG) apoiado  pelo CRO MG,  e do Dr. José Stechman (PR).

João Henrique Padula, Gilberto Pucca, Roberto Pedras e José Stechman

A reunião obteve avanços práticos e fundamentais para a especialidade DTM e Dor Orofacial, como descrito abaixo:

  1. Inclusão no caderno 17 que regula a atenção básica das diretrizes para o atendimento de pacientes portadores de DTM e Dor Orofacial; 

O que é o caderno 17 ?

O presente Caderno tem como foco evidenciar a reorganização das ações e serviços de saúde bucal no âmbito da Atenção Básica, como parte fundamental na construção do SUS. Esta proposta, que estamos levando aos profissionais de saúde, é da Coordenação Nacional de Saúde Bucal do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde. É o resultado do trabalho de profissionais dos Serviços e da Universidade que se lançaram a este desafio como uma referência inicial às equipes de saúde nos diversos pontos do País. Surge num momento em que os serviços de saúde bucal necessitam se reestruturar segundo os princípios do SUS e assumir uma nova postura diante da população, responsabilizando-se pelo enfrentamento dos problemas existentes. Um momento, também, em que, para operar esta transformação, é necessário romper com antigas formas de trabalhar e de lidar com o processo saúde-doença na sociedade e da necessidade de instrumentalizar equipes e profissionais para a consolidação dessas mudanças link :  http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_bucal.pdf

Nesta frente de trabalho, a comissão de saúde pública da SBDOF formatará uma cartilha para orientações básicas sobre avaliação, diagnóstico e tratamento da DTM e Dor Orofacial com o intuito de orientar os dentistas que atuam na atenção básica.  Iniciaremos os trabalhos com o apoio da equipe do Ministério da Saúde.

Previsão de conclusão: primeiro trimestre de 2013.

2. Inclusão da especialidade DTM e Dor Orofacial nas diretrizes do GRADUACEO

Dr. Gilberto Pucca nos informou também sobre o projeto denominado GRADUACEO publicado recentemente, setembro/2013.

http://www.conass.org.br/Notas%20t%C3%A9cnicas%202013/NT%2038-2013%20GraduaCEO.pdf

Este projeto tem como um de seus objetivos assistir financeiramente às Universidades Públicas na compra de materiais clínicos e de consumo. Portanto, a partir deste projeto, não será necessário o graduando arcar com estas robustas despesas para cursar Odontologia nas Universidades Públicas. Em contra partida, as Universidades serão avaliadas de tempo em tempo para continuar ou não recebendo este apoio e terão que seguir algumas diretrizes de aprendizado que atualmente estão deficientes, como noções em áreas básicas como semiologia, patologia e (nas palavras do DR Gilberto Pucca) certamente  haverá a inclusão da especialidade DTM e Dor Orofacial nestas diretrizes de aprendizado.

Os objetivos do GRADUACEO são :

1)Ampliar a oferta e o acesso às ações e serviços de saúde bucal à população

no SUS;

2) Qualificar os serviços de saúde bucal através da incorporação das clínicas

odontológicas das Instituições de Ensino Superior (IES) na Rede de Atenção à

Saúde;

3)  Ampliar os mecanismos de cooperação entre os gestores do SUS e as IES

com cursos de Graduação em Odontologia;

4)   Melhorar a qualidade e resolutividade da atenção a saúde bucal prestada à  população.

O manual de regulação da especialidade foi entregue juntamente com o fluxograma de atendimento. Este manual será avaliado internamente e, em breve, espero que seja incluído no manual das especialidades.

Atenciosamente,

João Henrique Padula

Coordenador da Comissão de Saúde Pública da SBDOF

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s