DTM e problemas no ouvido

É comum pacientes com DTM sentir dor no ouvido?

Sim. É bastante frequente o relato desse sintoma em pacientes com DTM, assim como hipoacusia (perda parcial ou total da audição), tinido (sons/zumbido no ouvido), vertigens e tonturas (sensação de desequilíbrio). Normalmente é possível diagnosticar se são consequências de patologia local ou não. Após a realização de um exame clínico bem conduzido, se ainda pairar dúvidas quanto ao diagnóstico, tornar-se-á necessária a avaliação minuciosa por um médico otorrinolaringologista. Em muitos casos, o paciente já passou por avaliação com esse especialista e chega ao especialista em DTM com a exclusão de causas otológicas. Comissão Leigos SBDOF.008 Zumbido no ouvido pode ser causado pela DTM/DOF?

O zumbido é considerado um tinido subjetivo (percebido só pelo paciente). Pode ocorrer em pacientes com DTM/DOF, bem como em consequência à doenças do ouvido ou do sistema nervoso central (com ou sem perda auditiva). Sua origem é pouco esclarecida, mas sabe-se que são muitas as condições que podem estar associadas à esse sintoma.

Comissão Leigos SBDOF.009 Ruído no ouvido indica a presença de patologia? Ruídos no ouvido são achados muito comuns mesmo na população assintomática. Assim sendo, não necessariamente indica a presença de patologia ou disfunção. O especialista em DTM/DOF é o profissional indicado para realizar a avaliação precisa desses transtornos. Comissão Leigos SBDOF.010

DTM pode causar perda da audição?

Este é um tema ainda controverso. Há o relato de uma modesta perda de audição, principalmente nas frequências médias e baixas, justificadas por um leve aumento do tônus muscular do músculo tensor do tímpano; pode também, originar-se em leve disfunção da tuba auditiva, que ocasiona pequena diminuição da ventilação dentro do ouvido. Entretanto, a ausência de anormalidade nas audiometrias não consegue comprovar que não há correlação entre perda auditiva e DTM.

Vertigem ou tontura pode indicar DTM?

Estes são os sintomas menos frequentes nas queixas de DTM em si. Mas como a DTM acontece junto com condições que apresentam este sintoma, muitas vezes os pacientes os relatam.

Plenitude auricular (sensação do ouvido cheio, com os sons sendo percebidos abafados) é considerada DTM?

Não, esse sintoma é considerado uma disfunção da trompa auditiva. Pacientes com DTM podem apresentar também esse mesmo sintoma, pela redução da ventilação e pressão no ouvido médio, provavelmente provocada pelo aumento do tônus do músculo pterigóide sobre a própria trompa. Para a elaboração do diagnóstico diferencial, em casos mais incertos, um exame especializado torna-se necessário.

Comissão Leigos SBDOF.011

A interdisciplinaridade é de grande valia quando se busca o bem estar de nossos pacientes. Junto à DTM/DOF encontramos diversos sintomas otológicos. Dessa forma, o especialista em DTM/DOF, bem como o médico otorrinolaringologista, quando não conseguem explicar as causas do transtorno investigado dentro de sua área, devem buscar elucidar as dúvidas com o especialista competente.

Se você suspeita que é portador de DTM ou outra condição de Dor Orofacial, procure um Cirurgião Dentista especialista em DTM e Dor Orofacial, que é a especialidade odontológica que cuida destas e de outras dores da face. Para encontrar um especialista perto de você, busque o indicador profissional da Sociedade Brasileira de DTM Dor Orofacial: www.sbdof.com

 

Referências

  • Zocoli R, Mota EM, Sommavilla A, Perin RL. Manifestações otológicas nos distúrbios da articulação temporomandibular. Arqu Cat de Med. 2007. 36(1):90-95.
  • Ott PM. Mioartropatias e sintomas auriculares: diagnóstico diferencial. In: Palla S. Mioartropatias do sistema mastigatório e dores orofaciais. São Paulo: Artes médicas, 2004. 339-344.
  • Conti PCR, Miranda JES, Ornelas F. Ruídos articulares e sinais de disfunção temporomandibular: um estudo comparativo por meio de palpação manual e vibratografia computadorizada da ATM. Pesqui Odontol Bras. 2000. 14(4):367-371.
  • Meira GSP. DTM x problemas otológicos. AONP online. Paraná, n.07, out/Nov. 2001. Disponível em: < www.aonp.org.br/fso/revista7/rev712a.htm>. Acesso em: 20 fev. 2014.
  • Pascoal MIN et al. Prevalência dos sintomas otológicos na desordem temporomandibular: estudo de 126 casos.. Rev brasil de otorr. 2001. 65(5):627-633.
  • Gutiérrez JXD et al. Sinais e sintomas auditivos nas alterações biomecânicas da articulação temporomandibular. Arquiv fundo torr. 2001. 5(2):71-76.
  • Pascoal MIN et al. Prevalência dos sintomas otológicos na desordem temporomandibular: estudo de 126 casos.. Rev brasil de otorr. 2001. 65(5):627-633.

Os textos desta seção foram preparados pela Comitê de Informação a Leigos da SBDOF. Coordenadora: Adriana Lira Ortega Membros: Carmen Hoyuela João Paulo Tanganelli Liete Figueiredo Zwir Paula Machado Paulo de Tarso Almeida Carvalho Sérgio Guimarães Ilustrações: André Porporatti http://www.youtube.com/watch?v=OBY7zcNziPk

Anúncios